Rodrigues Lopes

Rodrigues Lopes

RODRIGUES LOPES   TRONCO  I   I –  Capitão Pedro Rodrigues Lopes, casado com Gertrudes Maria da Conceição, filha de Policena Maria de Oliveira, mencionados por Silva Leme, 3:153 (6-12 e 7-1), moradores em Amparo, onde foram padrinhos de batizado em 1829 (mas também foram padrinhos em Bragança de um recém-nascido amparense em 1832). Pedro Rodrigues Lopes já era falecido em 1856, quando Gertrudes Maria da Conceição declarou ao Registro Paroquial de Terras a propriedade de um sítio na Boa Vereda. Pedro e Gertrudes tiveram: 1 –  Ana, batizada em Bragança em 1831.   NOTA; – Ao que tudo indica, o Capitão Pedro Rodrigues Lopes foi genro de Policena Maria de Oliveira, viúva de Joaquim José de Faria Lima, a qual faleceu no Amparo  em 1830, aos 42 anos de idade, e foi sepultada em Bragança. Ela  deixou duas órfãs … Continue...
Rodrigues de Sousa

Rodrigues de Sousa

RODRIGUES DE SOUSA   TRONCO I   I –       Bento Rodrigues Pinto e sua mulher Rita Maria foram pais de Daniel Rodrigues de Sousa.  Daniel adotou o sobrenome Sousa em homenagem, não apenas à sua mãe, mas também ao irmão dela, o tio Joaquim Antônio de Sousa. Este, falecido em 1858, era casado com Luzia Rodrigues, falecida em 1863, ambos naturais de Santo Amaro, um casal sem filhos que tornou Daniel herdeiro universal de seus bens, por testamento lavrado em 7/10/1852 (1ºof.3:80v). Joaquim Antônio de Sousa, pessoa influente que chegou a ser Subdelegado em 1852, era filho de José Joaquim de Sousa e de Gertrudes Maria, enquanto Luzia Rodrigues era filha de Inácio Rodrigues do Prado e de Joana Nunes. Esses bens, constituídos por diversas glebas de terra na periferia da cidade e por uma casa no Pátio do … Continue...
Rech

Rech

RECH   TRONCO   Rech Girolamo (Jerônimo Rech), italiano, filho de Floriano Rech e Dominica Lenk, casou no Amparo em 21/8/1880 com Dominica Mozer, italiana, filha de João Mozer e de Maria Mozer. Gabriel Orlandi e Ferrari Giovanini foram testemunhas do ato (CA-8:21v). Jerônimo Rech foi construtor e empresário bem sucedido, tendo edificado dezenas de casas em Amparo. Jerônimo faleceu em 1921; Domingas Moser, viúva de Jerônimo Rech, faleceu na década de 1930, deixando: 1 – Dr. Paulino Rech, médico, cientista, entomologista e botânico; muito perseguido por suas convicções políticas durante o regime militar, morreu solteiro; 2 – Flório Rech, comerciante residente em São Paulo; 3 – Amabile Rech Fazzi, casada com Aldamiro Fazzi, residente no Guarujá; 4 – Amélia Rech; 5 – Rosa Rech; 6 – Josefina Rech. (O Comércio)
Rodrigues Bueno

Rodrigues Bueno

RODRIGUES BUENO   Esta família já habitava nossa região no começo do século XIX. Um José Rodrigues Bueno, casado, “freguês de Nova Bragança”, foi padrinho de um batizado em Mogi-Mirim em 1812 (BM-6:15). Eram descendentes do tenente Joaquim José Pires, cujos descendentes adotaram algumas vezes o sobrenome Rodrigues Bueno.   TRONCO  I I –  Francisco Rodrigues Bueno, natural de Bragança, filho de Joaquim José Pires e Catarina Barbosa, ambos já falecidos em 1850, testou no Amparo em 24/6/1850, declarando ser casado “ad eclésia” com Josefa de Oliveira Preto (Francisco Rodrigues Bueno, nome que se presta a confusão porque há homônimos, além deste casado com Josefa de Oliveira Preto); teve seis filhos: 1) Ana; 2) Bibiana; 3) Antônio Rodrigues Bueno, e “teve dois fora antes”, e “um que foi batizado em casa, de nome Maria, faleceu” (1ºof. 3:5). Tinha terras no … Continue...
Rodrigues Matozinho

Rodrigues Matozinho

RODRIGUES MATOZINHO   TRONCO  I   I –  Inácio Rodrigues Matozinho, casado com Gertrudes Cardoso (esta também era conhecida por Gertrudes Maria Pires e, já viúva, casou em 1840 no Amparo com Cândido Corrêa da Silva, natural de Bragança, filho de Fabiano da Silva e Catarina Cardoso), foram pais de: 1 –  João, batizado no Amparo em 1829; 2 – Jesuína, batizada em 1832; 3 – João, outro,  batizado em 1833; 4 – Antônio, batizado em 1835 (BA-2:56v); 5 – Miquelina, batizada em 1837 (BA-2:79);  
Rodrigues Teixeira

Rodrigues Teixeira

RODRIGUES TEIXEIRA   – Veja ROCHA CAMARGO, Tronco III.  
Ribeiro

Ribeiro

RIBEIRO   TRONCO  I   I – Rosa Maria Ribeiro (ou Ribeira como se grafava na época para os sobrenomes de mulheres), foi casada com José Joaquim de Godoy, de quem teve um filho. Mas existe também uma Rosa Maria Ribeiro, casada com Rafael Pinto da Cunha, que pode ser a mesma pessoa. Se assim for, ela teve: De Rafael Pinto da Cunha: 1 – Florisbela Maria, casada no Amparo em 1840 com Manuel Pinto Rodrigues, natural de Mogi Mirim, filho de Pedro Pinto Guedes e de Esméria Rodrigues; De José Joaquim de Godoy: 2 – Elias, batizado no Amparo em 1831.        TRONCO  II   II –      Pedro Antônio Ribeiro, casado com Genoveva Maria de Jesus, pais de: 1 – Joaquim, batizado em 1832; 2 – Delfim, batizado em 1834; 3 – Gertrudes, batizada no Amparo em … Continue...
Rodrigues Cardoso

Rodrigues Cardoso

RODRIGUES CARDOSO   TRONCO  I I –  José Rodrigues Cardoso, casado com Policena Maria de Jesus, pais de 1 –  Brandina, batizada no Amparo em 1830. Foram padrinhos Daniel Rodrigues Cardoso e Maria Gertrudes de Godoy, ambos solteiros. Brandina de Jesus foi casada no Amparo em 1844 com Manuel Pinto de Lima, natural de Bragança, filho de João de Lima e Mariana Pinto.   TRONCO II II –      Antônio Rodrigues Cardoso, solteiro, e Maria Joaquina, casada, foram padrinhos de Mariinha, filha de Francisco de Miranda e Maria de Jesus, batizada em 1839  (BA-3:67).  Antônio Cardoso, de Santa Isabel, filho de pais incógnitos, casou no Amparo em 1869 com Rita Maria do Rosário, de Rezende-RJ, filha de João Nunes Evangelista e Antônia Gertrudes da Conceição(CA-5:145). Antônio Rodrigues Cardoso, viúvo de Rita Maria da Conceição, casou no Amparo em 1869 com … Continue...
Rodrigues de Melo

Rodrigues de Melo

RODRIGUES DE MELO   TRONCO I   I – Antônio Rodrigues de Melo e Jacinta Maria Pereira, gente de Botucatu, foram pais de: 1 – Jacinta de Melo, natural de Botucatu, filha de Antônio Rodrigues de Melo e Jacinta Maria Pereira, casou no Amparo em 1867 com Salvador Alves Barbosa, viúvo de Maria da Anunciação, sepultada em Amparo (CA-5:123). 2 – Maria Pereira de Godoy, filha de Antônio Rodrigues de Melo e de Jacinta Pereira de Godoy, casou no Amparo em 1879 com Teodoro Manuel da Silva, filho de Joaquim Manuel Frazão e de Cândida Maria da Silva, sendo testemunhas Henrique de Sousa de Moraes e Joaquim Manuel Franco (CA-7:75v) 3 – Paulina, batizada no Amparo em 1853, sendo padrinhos Francisco José Pereira e Joana de Sousa de Moraes (BA-5:115)
Rodrigues Xavier

Rodrigues Xavier

RODRIGUES XAVIER   TRONCO  I I –  Francisco Rodrigues Xavier e Maria Evangelista, pais de: 1 –  Theresa Maria das Dores, casada em 1850 com Delfim de Oliveira Cardoso, amparense, filho de Frutuoso de Oliveira Cardoso e Manoela Maria da Conceição. 2 – Fermiana Maria do Carmo, casada no Amparo em 1858 com Antônio Xavier de Almeida, filho de Maria Gertrudes da Conceição.   TRONCO  II II – Antônio Rodrigues Xavier, viúvo de Eduarda Maria de Jesus, sepultada em Nazaré, casou em 1841 no Amparo com Liberata Maria da Conceição, natural de Bragança, filha de pai incógnito e Ledubina Maria de Jesus.