Martins Pereira

Martins Pereira

MARTINS PEREIRA   TRONCO   I –  Francisco Martins Pereira e de Escolástica Maria Espírito Santo, foi um casal que morou em Jacutinga e Mogi Mirim, e cujos filhos se casaram no Amparo. Francisco, já viúvo, casou em 1871 com Francisca Maria Martins, sua cunhada, irmã de Escolástica, filha de João Martins do Espírito Santo e de Maria Gertrudes Gonçalves. (CA-6:31). Francisco Martins, já viúvo, casou em 1871 com Francisca Maria Martins, sua cunhada, irmã de Escolástica, filha de João Martins do Espírito Santo e de Maria Gertrudes Gonçalves. (CA-6:31). Francisco e Escolástica tiveram: 1 – Maria Martins Pereira, de Mogi Mirim, casou no Amparo em 1869 com Joaquim Antônio Ribeiro, de Atibaia, filho de Luís Antônio Ribeiro e de Maria da Encarnação, filha de Francisco Martins Pereira e de Escolástica Maria do Espírito Santo. (CA-5:139v) 2 – Emilia Martins … Continue...
Monte

Monte

MONTE   I –  Francisco José do Monte, filho de José Francisco do Monte e Joaquina Maria Rosa, foi casado em Bragança em 1825 com Ana Maria (também chamada de Ana Gertrudes em alguns textos), filha do Alferes Manuel Joaquim Leme da Silva e de Maria Gertrudes Cardoso; em segundas núpcias Francisco José do Monte se casou em 1860 com Maria Francisca das Dores, filha de Dionísio Pereira de Oliveira e de Delfina Maria do Nascimento. Nesse mesmo ano Francisco José e Maria Francisca venderam à Câmara uma casa na Rua de Baixo (1ºof.7:45v ). Em 1871 Francisco já era falecido e Maria Francisca se casou novamente com Francisco Marcelino de Toledo Piza. Francisco José do Monte e Ana Maria tiveram: 1 – José Mariano Leme, casado em 1849 no Amparo com Custódia Maria, filha do Alferes Antônio Joaquim de … Continue...
Munhoz

Munhoz

MUNHOZ   TRONCO I   I –  Antônio Munhoz, casado com Maria Gertrudes, pais de: 1 – Zeferino, batizado no Amparo em 1830 2 – Francisca, batizada em 1833 (BA-2:23v) 3 – Jacinta Maria, mãe de: 3.1 – Maria, filha de pai incógnito,batizada em 1832
Mariano

Mariano

MARIANO   TRONCO I   I – Teodoro José Mariano, casado com Gertrudes Maria do Espírito Santo, possivelmente bragantinos, foram pais de: 1 – Maria Teodora do Espírito Santo, natural de Bragança, casada no Amparo em 1835 com João Antônio da Rosa, filho de João da Rosa Viana e de Gertrudes Maria de Lima. Maria Teodora e João Antônio tiveram: 1.1 – Francisco, batizado no Amparo em 1836; 1.2 – Gertrudes de Lima, batizada em 1838; casou em 1855 no Amparo com Florêncio Alves de Oliveira, filho de Antônio de Godoy Bueno e de Maria Gertrudes de Oliveira; 1.3 – João, batizado em 1842 (BA-4:17) 1.4 – Cândida, batizada em 1844, sendo padrinhos Antônio José Mariano e sua mulher Ana das Dores (BA-4:47v) 2 – Maria, madrinha de um batizado em 1835.   TRONCO II   II –      José … Continue...
Medeiros

Medeiros

MEDEIROS   TRONCO  I   I – José Joaquim de Medeiros, natural da cidade de Bragança, em Portugal, filho de Luís José de Medeiros e Maria da Cruz Silva, casado no Amparo em 1833 com Mariana Bueno  de Campos, natural de Castro-PR, filha de pai incognito e de Maria Thereza.   TRONCO II   Manuel de Medeiros e Jacinta do Amor Divino, casal português que migrou para o Brasil, teve: 1 – Ermelinda de Jesus da Conceição, natural de Ponta Delgada-Portugal, filha de Manuel de Medeiros e Jacinta do Amor Divino, casou no Amparo em 1885 com José Francisco do Regato, de Viseu-Portugal, filho de João Francisco do Regato e Teresa de Jesus (CA-11:20) 2 – Manuel de Medeiros, natural de Portugal, filho de Manuel de Medeiros e de Jacinta do Amor Divino, casou no Amparo em 1886 com Rosa … Continue...
Monteiro

Monteiro

MONTEIRO   TRONCO  I I –       João Monteiro, vivo em 1835, mas já falecido em 1838, era pai de Escolástica Jacinta Franco (ou Escolástica Maria), filha solteira, madrinha de batizado em 1835.   TRONCO  II II –      José Monteiro, casado com Maria de Jesus, foram pais de: 1 – Francisca, batizada em 1838, sendo padrinhos Laureano de Godoy Bueno e sua mulher Francisca de Sousa.
Munhoz de Pontes

Munhoz de Pontes

MUNHOZ DE PONTES   TRONCO I   I – Antônio Munhoz de Pontes e Maria Domingues era um casal morador de Bragança. Antônio Munhoz de Pontes está em Silva Leme, 3:222 com o nome de Antônio João Munhoz, filho de José Munhoz de Pontes e de Simôa Pires Ribeiro, gente de Mogi das Cruzes. Maria Domingues era filha de Antônio Domingues Requeixo e de Maria das Neves. Antônio e Maria foram pais de: 1 – José Munhoz de Pontes, natural de Bragança, casado em 1831 com Alexandrina Rodrigues, filha de pai incógnito e de Maria Rodrigues. José Munhoz de Pontes já era falecido em 1847, quando Alexandrina Rodrigues se casou novamente com Joaquim Corrêa Barbosa, viúvo de Úrsula Maria, sepultada em Itatiba. José e Alexandrina foram pais de: 1.1 – Zeferina, batizada em 1832; 1.2 – Antônio, batizado em 1839; … Continue...
Marques

Marques

MARQUES   TRONCO Cesário Francisco Marques reconheceu em 1890 (2ºof.1:49) como filhos, tidos com Francisca Maria de Jesus, “livre e descompromissada”, que casou depois com o outorgante: 1 – Antônio, com 18 anos, 2 – Júlia, com 15 anos, 3 – Vicente, com 12 anos,
Medina

Medina

MEDINA   TRONCO   I –  Antônio José Medina e Maria Joana da Silva, moradores da Freguesia de Nossa Senhora da Praia, na Ilha Graciosa, Portugal, foram pais de: 1 – Faustino José Medina, natural da Ilha Graciosa, Portugal, filho de Antônio José Medina e Maria Joana da Silva, casou no Amparo em 1864 com Maria Delfina de Sousa, viúva de Manuel Batista Medina, sepultado em Amparo (CA-5:54) Faustino José de Medina e sua mulher Maria Delfina de Sousa venderam  em 1866 a João Clasel uma casa na Rua Direita, “esquina do beco que sobe para a Rua da Boa Vista”, havida por arrematação no inventário de seu irmão Manuel Batista Medina. (1ºof.14:20) Jorge Franco do Amaral e sua mulher Maria Soares das Dores venderam a Faustino José Medina uma casa na Rua do Cemitério em 24/3/1866 (1ºof.14:40) 2 – … Continue...
Monteiro de Freitas Guimarães

Monteiro de Freitas Guimarães

MONTEIRO DE FREITAS GUIMARÃES   TRONCO PROVISÓRIO José Monteiro de Freitas Guimarães era proprietário no final do século XIX de casas no “bairro do Monteiro”, nesta cidade, à beira de um córrego, confrontando com Salvador José de Miranda, local que atualmente é a Praça Atílio Piffer. José Monteiro de Freitas Guimarães era “proprietário de carroças que conduzem a carne verde para consumo público, do Matadouro para o Talho”, e reclamou contra o imposto de 30$000 lançado sobre ele, alegando que em outros municípios as carroças usadas nesse serviço não pagavam imposto algum. A família Freitas Guimarães parece ser originária de Santos. José Monteiro de Freitas Guimarães foi casado com Cândida da Silva Monteiro e tiveram os filhos: 1 – Abelardo Monteiro, faleceu aos 54 anos em 29/1/1939. 2 – Odilon Monteiro, um dos maiores criadores de abelhas do país, casado … Continue...