Cardoso

Cardoso

CARDOSO   TRONCO I   I – A família Cardoso, uma das mais numerosas nos primeiros tempos do Amparo, tem diversas origens. A esta altura, entretanto, ainda não chegamos na nossa pesquisa aos Alves Cardoso, a mais influente e poderosa delas, mesmo porque ela se fixou mais em Itatiba e Bragança, sendo poucos os seus integrantes moradores no Amparo. Assim, o tronco mais numeroso encontrado até agora é o que se liga aos Alves da Cunha, por Gertrudes Maria Cardoso, casada em 1808 em Atibaia com Joaquim Alves da Cunha (que deve ser o mesmo que Silva Leme, em sua Genealogia, 1:348, chama de Joaquim José da Cunha, filho de Inácio Álvares do Amaral e de Maria Franco da Cunha).  Se estamos certos, esta Gertrudes Maria, em segundas núpcias casou-se com Francisco Xavier dos Passos, ambos víuvos, mas não tiveram … Continue...
Corrêa Barbosa

Corrêa Barbosa

CORRÊA BARBOSA   TRONCO I   I – Joaquim Corrêa Barbosa, viúvo de Úrsula Maria, sepultada em Itatiba, casou em 1847 no Amparo em segundas núpcias com Alexandrina Maria da Conceição, viúva de José Munhoz de Pontes (CA-2:82v). Ele e Alexandrina tiveram pelo menos os filhos: 1 – Antônio Joaquim Barbosa, amparense, que casou em Mogi Mirim, com licença, em 1868, com Gertrudes Maria Cardoso, filha de Manuel Vieira da Silva e de Senhorinha Maria Cardoso. Joaquim Corrêa Barbosa e Alexandrina Maria da Conceição já eram ambos falecidos nessa ocasião. (CA-5:136/136v) 2 – Januária Maria de Jesus, filha de Joaquim Corrêa Barbosa e Alexandra Maria de Jesus, já falecidos casou no Amparo em 1871 com José Antônio Rodrigues da Silva, de Capela de Santa Rita, filho de José Eusébio da Silva e de Luzia Maria de Jesus (CA-6:35) 3 – … Continue...
Couto

Couto

COUTO   TRONCO   I – Hermenegildo Antônio Fabiano do Couto e de Ana Jacinta de Toledo, bragantinos, tiveram filhos que se casaram no Amparo: 1 – Gertrudes Maria de Jesus, natural de Bragança, casou no Amparo em 1859 com José Mariano Franco, de Serra Negra, filho de Salvador Franco de Moraes e de Maria Custódia Franco. (CA-3:90v) 2 – José Joaquim de Toledo, de Bragança, filho de Hermenegildo Antônio Fabiano do Couto e de Jacinta de Toledo, casou no Amparo em 1859 com Inês Maria da Conceição, filha de Ivo Gomes de Moraes e de Rosa Maria de Jesus (CA-3:92) 3 – Germana Maria da Conceição, de Bragança, filha de Hermenegildo Antônio Fabiano do Couto e de Ana Jacinta de Toledo, casou no Amparo em 1865 com Francisco Rodrigues Bueno,  também de Bragança, filho de Antônio Rodrigues Bueno e … Continue...
Cardoso da Cunha

Cardoso da Cunha

CARDOSO DA CUNHA   TRONCO I   I – Ana Cardoso da Cunha e Joaquim Alves da Cunha foram pais de: 1 – Vicência da Cunha, casada no Amparo em 1834 com João, natural de Bragança, filho de pai incógnito e de Escolástica, “gentia da Guiné”, escravos de José Francisco de Oliveira (CA-1:33).
Corrêa Bueno

Corrêa Bueno

CORRÊA BUENO   TRONCO  I   I – Raimundo Corrêa Bueno, já falecido em 1848, e sua mulher Esméria Maria da Anunciação (que se casou nesse ano com José Pereira Padilha, viúvo de Josefa Maria de Jesus), casal que morou pelo menos algum tempo em Itatiba, foram pais de: 1 – Brandina Moreira da Conceição, casada em 1856 com Bernardino Ribeiro, filho de Pedro Ribeiro, já falecido na época, e de Rosa Gonçalves de Godoy; 2 – Antônio, batizado em Amparo em 1840; 3 – Cândido Corrêa Bueno, casado em 1848 no Amparo com Eufrásia Maria da Anunciação, natural de Campinas, filha de Joaquim Manuel de Sousa e de Maria Rosa de Godoy; tiveram, pelo menos: 3.1 – Maria, falecida menor em 1851. 4 – Joaquim Corrêa Bueno, natural de Itatiba, casado em 1857 com Gertrudes da Silveira César, filha  … Continue...
Cruz

Cruz

CRUZ   TRONCO I   I – Antônio José da Cruz, natural da freguesia de Santa Efigênia – SP, filho de Antônio José da Cruz e de Maria Teresa de Jesus, já falecida, casou no Amparo em 1859 com Emília Maria da Conceição, natural de Bragança, filha de João Nepomuceno da Cruz e de Ana Antônia Benedita, moradores no Pátio do Rosário. Em 1860 o casal vendeu a José Soares da Rocha um “terreno no pátio da Igreja do Rosário na esquina do beco que desce para o rio Camanducaia” (1ºof.7:66). Nesse mesmo ano João Nepomuceno da Cruz e sua mulher Ana Antônia Benedita doaram a seu genro Antônio José da Cruz uma casa no Pátio do Rosário, “por não terem outros filhos” (1ºof.7:34v). Em 18/12/1860 Antônio José da Cruz e Emília Maria da Conceição venderam a José Soares da … Continue...
Cardoso de Lima

Cardoso de Lima

CARDOSO DE LIMA   TRONCO I   I – Generoso Cardoso de Lima e sua mulher Maria Franco de Lima (certamente é a mesma que era também conhecida por Maria Ortiz Franco), moradores de Amparo, foram pais de: 1 – Umbelina Maria Franco, batizada no Amparo em 1837; casou em 1855 com José Jacinto do Prado, nascido em Mogi Mirim, filho de Jacinto Pires do Prado e de Ana Joaquina. 2 – Lina, batizada no Amparo em 1839. 3 – Ana Cardoso das Dores, casada em 1848 com Paulino José Rodrigues, viúvo de Ana Vitória do Nascimento, sepultada em Pirassununga. 4 – Joaquim, batizado em 1842, sendo padrinhos José Pereira de Godoy e sua mulher Ana Pires de Lima, estes de Bragança (BA-4:15v) 5 – Maurícia, batizada em 1849. 6 – Francisco, batizado em 1852, sendo padrinhos Francisco Ortiz de … Continue...
Corrêa Franco

Corrêa Franco

CORRÊA FRANCO   TRONCO  I   1 – Inácio Corrêa Franco, proprietário de imóvel no Amparo em 1844, filho de Custódia Maria do Rosário, casado com Joaquina Maria, provavelmente bragantinos, ignorados por Silva Leme. Em 1829 morava com dez pessoas da família a uma légua e meia da capela de Amparo. Ele e Custódia foram pais de: 1.1 – Gabriela Maria, casada em 1831 com José Pires Cardoso, de Bragança, filho de Inácio Pires Cardoso e Helena Cardoso; 1.2 – Maria Angélica, natural de Bragança, casada em 1831 com Manoel Rodrigues de Moraes, viúvo de Ângela Maria de Oliveira; pais de: 1.2.1 – Francisco, batizado em 1834; 1.2.2 – Ana, batizada em 1835; 1.2.1 – Alexandrina, batizada em 1840. 1.3 – Joaquim Corrêa Franco, casado em 1832 com Ana de Sousa Bueno, filha de Manuel Corrêa Bueno e Ana de … Continue...
Cunha

Cunha

CUNHA   TRONCO  I   I – O primeiro representante dessa família no Brasil foi Henrique da Cunha, amigo de Martim Afonso de Sousa, que passou com este para São Vicente em 1531. Henrique da Cunha pertencia à ilustre casa dos Cunhas, que procedia de El-Rei D. Fruela II, rei de Leão, Astúrias e Galiza. Família das mais antigas da nossa região, onde já viviam por volta de 1790, os Cunhas deixaram relativamente poucos traços na documentação do passado amparense. Vários casais .isolados portadores desse sobrenome, entretanto, aqui viveram nos tempos da capela curada. Um desses seus troncos primitivos é o casal Francisco José Dias e Gertrudes Maria da Cunha, aparentemente vindos de Mogi Guaçu, pais de: 1 – Joaquina Maria de Jesus, nascida em Mogi Guaçu, casada no Amparo em 1841 com José Antônio Barbosa, natural da Freguesia de … Continue...
Cardoso de Macedo

Cardoso de Macedo

CARDOSO DE MACEDO        TRONCO I   I – João Cardoso de Macedo e sua mulher Clara Pereira. proprietários de terras na Vargem Grande antes de 1818, as quais haviam vendido a José Joaquim de Macedo, e outras no Bairro Camanducaia, adquiridas de Ângelo Pereira Vidal de que ainda eram donos nesse ano, foram pais de: 1 – Lourenço Cardoso de Macedo, casado em 1823 em Bragança com Maria Teresa, filha de Joaquim de Camargo Pimentel e de Maria Antônia de Godoy. Lourenço faleceu aos 35 anos em 30/12/1839 (OA-3:12) 2 – Manuel Cardoso de Macedo, foi casado com Joana Maria de Jesus; esta em 1856 declarou ser dona de vinte alqueires de terras no Córrego Vermelho, herdadas em 1827 de seu sogro João Cardoso de Macedo (RPT, 133/134). Manuel e Joana foram pais de: 2.1 – João Pedro … Continue...