Alves

Alves

ALVES   TRONCO I   I –       Ana Alves (também Ana Maria Alves), casada com José Joaquim Cordeiro (este natural de Atibaia, falecido “de estupor” no Amparo em 1843, aos 60 anos), provavelmente oriundos de Campinas, foram pais de: 1 – Maria Madalena, natural de Campinas, casada em 1841 no Amparo com José Luís de Camargo, também campineiro, filho de José do Prado de Camargo e de Isabel Maria de Camargo; 2 – Feliciano, batizado no Amparo em 1830. 3 – José, batizado em 1835; 4 – Antônio, batizado em 1840. 5 – Helena, batizada no Amparo em 1842, sendo padrinhos José Gonçalves da Rocha e sua mulher Liberata Cardoso (BA-4:19)   TRONCO II   II –      Felicidade Alves (também chamada de Felicidade Abreu), filha de José Alves do Amaral e de Francisca Gonçalves dos Santos, neta paterna de … Continue...
Alves de Afonseca

Alves de Afonseca

ALVES DE AFONSECA   TRONCO   1 –       Maria Alves de Afonseca, casada com Antônio José Alves Ferreira (deve ser erro de cópia ou de registo o “Antônio João Alves” de CA-1:3), casal que viveu pelo menos algum tempo em Jundiaí, foram pais de: 1.1 – Berberina Perpétua de Loreto, natural de Jundiaí,  casada em 1836 com João  de Oliveira Dorta, filho de Antônio Muniz Tavares e de Ana de Oliveira Dorta. Berberina já era falecida em 1850, quando João de Oliveira Dorta contraiu novo matrimônio com Leopoldina Maria, filha de Jerônimo José de Toledo e Maria de Oliveira. João de Oliveira Dorta era porteiro da Câmara Municipal em 1857. Foram pais de: 1.1.1 – João, batizado no Amparo em 1838 (BA-3:22) 1.2 – Dionísia Maria  do Coração de Jesus, natural de Jundiaí, casada em 1832 no Amparo com … Continue...
Amparo, 21ª melhor cidade para se viver do país!

Amparo, 21ª melhor cidade para se viver do país!

CIDADE DE AMPARO A cidade de Amparo se sai bem no índice da FIRJAN! A cidade de Amparo foi classificada como a 21ª melhor para se viver do país e a 16ª dentro dos municípios do Estado comparado Emprego & renda, Educação e Saúde. No início deste ano foi divulgado o Índice FIRJAN de Desenvolvimento Municipal (IFDM) com dados relativos ao ano de 2013. Um levantamento que acompanha anualmente o desenvolvimento socioeconômico de todos os municípios brasileiros nas três áreas de atuação. Nas regiões do Circuito das Águas e Bragantina, Amparo está á frente de: Jaguariúna (44ª na classificação Nacional e 31ª na Estadual); Pedreira (102ª/57ª); Atibaia (29ª/22ª); Bragança Paulista (66ª/41ª); Itatiba (39ª/27ª) e Piracicaba (71ª/47ª), os amparenses também vivem melhor que os campineiros (137ª/75ª) e os paulistanos (98ª/56ª). Em comparação com o levantamento realizado em 2011 é possível observar … Continue...
Almeida Leite

Almeida Leite

ALMEIDA LEITE   Antônio Leite de Sampaio, casado a primeira vez em 1798 com Francisca de Paula Leite, e a segunda vez com Leonor de Vasconcelos, sem sucessão desta, mas teve 17 filhos da primeira. Entre esses filhos (Revista Genealógica Latina, 21177) consta: 1 – Carolina de Almeida Leite, casada com Joaquim Ferraz de Arruda Penteado, com sucessão em Jundiaí e Amparo (SL, 4:199, 4-9).Pais de: 1.1 – Maria de Arruda Penteado, casada com seu primo irmão Francisco de Almeida Pedroso.
Almeida Bueno

Almeida Bueno

ALMEIDA BUENO   TRONCO   Manuel de Almeida Bueno era filho de Jerônimo de Almeida Camargo (este filho de Marcelino de Almeida Camargo, neto de Miguel de Almeida Prado e bisneto de João da Cunha Lobo) e de Josefa de Almeida de Siqueira, por esta neto de Antônio de Siqueira de Alvarenga e de Maria Soares de Almeida. Manuel era Sargento, provavelmente do corpo de ordenanças da capitania (SL, 5:57/58). Casou em 1800 em Atibaia com Juliana Domingues, filha de Caetano Domingues Paes (neta por este de Pedro Domingues Paes e de Maria Ribeiro) e de sua segunda mulher Maria Corrêa de Moraes, por esta, neta de Pedro Gomes Corrêa e de Cristina Maria de Moraes. Mais tarde passou-se para Serra Negra, onde alguns de seus filhos se casaram. Talvez nunca tenha sido morador do Amparo, mas ligou-se por parentesco … Continue...
Almeida Bicudo

Almeida Bicudo

ALMEIDA BICUDO    Bento Augusto de Almeida Bicudo e sua mulher Ursulina Engler Barbosa Bicudo e Antônio Carlos de Almeida Bicudo disssolvem em 11/9/1873 a sociedede Bicudo & Irmão. O primeiro casal vende a Antônio Carlos parte do sítio Tuyuti, em Duas Pontes (1ºof.29:44). O coronel Bento Augusto de Almeida Bicudo era filho de João Bicudo de Almeida e de Maria Teresa Alves Nogueira; sua mulher, Ursulina, era filha de Antônio Corrêa Barbosa e de Ana Carolina Engler do Amaral, neta paterna de Antônio Corrêa Barbosa e de Úrsula Franco de Andrade, neta materna do Dr. Carlos Engler e de Carolina Angélica do Amaral. Antônio Carlos de Almeida Bicudo foi casado com N…, filha de José Libânio de Abreu Soares e de Custódia Quirino dos Santos, neta paterna de Joaquim José Soares de Carvalho e de Maria Fernandes de Abreu, … Continue...
Novo espaço histórico cultural em Brasília homenageia amparense “José Eduardo Pimentel de Godoy” | Novembro de 2018

Novo espaço histórico cultural em Brasília homenageia amparense “José Eduardo Pimentel de Godoy” | Novembro de 2018

Novo espaço histórico cultural em Brasília O Ministério da Fazenda em Brasília agora tem um novo espaço histórico cultural que, além de ter algumas de suas obras, recebeu o nome do ilustríssimo amparense – José Eduardo Pimentel de Godoy – uma homenagem linda e emocionante!   No último dia 8 de novembro, o amparense José Eduardo Pimentel de Godoy, por todos conhecido como “Siruga”, auditor-fiscal do Tesouro Nacional (aposentado), escritor e historiador, um dos “imortais” da Academia Amparense de Letras (AAL) e membro do Instituto Genealógico Brasileiro, foi homenageado pelo Ministério da Fazenda, em Brasília/DF, que conferiu seu nome a um novo espaço histórico-cultural – “Sala José Eduardo Pimentel de Godoy”. Justo reconhecimento àquele que já dirigiu o célebre museu da Casa dos Contos de Ouro Preto, além de haver sido o responsável pelo Projeto Memória da Receita Federal. José Eduardo já … Continue...
Alves Barbosa

Alves Barbosa

ALVES BARBOSA   TRONCO I   José Alves Barbosa, casado com Gertrudes Bueno de Moraes (ou Gertrudes Maria), esta natural de Atibaia, falecida no Amparo em 1842, aos 30 anos de idade, foram pais de : 1 – José, batizado no Amparo em 1831 2 – Graciano, batizado no Amparo em 1832 3 – Esméria, batizada no Amparo em 1835 4 – Silvério, batizado no Amparo em 1837. 5 – Luzia, menor, batizada em 1842 e falecida em 1851 (BA-4:24 – ADF, 6v)   TRONCO II   Salvador Alves Barbosa, casado com Gertrudes Maria de Jesus (também chamada de Gertrudes Maria da Anunciação… e de Maria da Anunciação), foram pais de: 1 – Francisco, batizado no Amparo em 1832; 2 – Maria, batizada no Amparo em 1838. 3 – Manuel Bueno de Moraes, casado em 1852 com Gertrudes de Godoy … Continue...
Alves de Andrade

Alves de Andrade

ALVES DE ANDRADE   TRONCO  I   I –  Generosa Alves de Andrade, casada com Manoel Gomes de Oliveira, teve: 1 – José Gomes Barbosa, natural de Mogi Mirim, casado em 1841 com Joaquina Francelina da Conceição, amparense, filha de Manoel Rodrigues Cintra e Maria Rosa da Conceição. (CA-2:53v); foram pais de: 1.1 – Firmina Hilária de Freitas, que casou no Amparo em 1870 com Jesuíno Alves de Andrade, filho de Jacinto Alves do Amaral e de Justina de Cerqueira César, seu parente.    (CA-6:13v)   – Veja ALVES DO AMARAL
Alves do Amaral

Alves do Amaral

ALVES DO AMARAL   TRONCO  I   I-   A raiz desta família é o casal João de Siqueira Cardoso (atibaiense,  filho de João de Siqueira Alvarenga e Maria Cardoso) e Rosa Maria Félix (filha de Inácio Álvares do Amaral e Maria Franco da Cunha – SL, 1:347), consorciados em 1806. João de Siqueira Cardoso faleceu no  Amparo em 1842, aos 67 anos (OA-2:39). Foram  pais de:- 1 – José Joaquim de Camargo, casado (com Ana Jacinta de Oliveira?; deve ser o mesmo que casou em segundas núpcias com Beatriz do Espírito Santo, natural de Nazaré, filha de Manuel Soares de Siqueira e de Maria Gertrudes da Conceição (CA-3:4).  Foram pais de: 1.1 – Ana Franco de Jesus, casada em 1854 no Amparo com João Cardoso de Oliveira, filho de Francisco da Cunha Claro e de Ana Maria da Conceição. 1.2 … Continue...